PLR: Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté injetam R$ 27 milhões na economia

As negociações dos acordos de PLR (Participação dos Lucros e Resultados) feitas pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté injetaram na economia local cerca de R$ 27 milhões, no primeiro semestre deste ano.


Apesar da atual conjuntura econômica, o Sindicato reafirma que com responsabilidade e forte atuação, a categoria conquistou bons resultados nas negociações. Na Campanha de PLR 2022, o Sindicato propôs a negociação em todas a empresas da base metalúrgica de São Carlos e Ibaté, dentre os acordos fechados, teve pequenas, médias e grandes empresas.


A campanha de PLR foi realizada em diversas etapas, assembleias para mobilização dos trabalhadores, notificação para as empresas com as propostas, início das negociações, novas assembleias de mobilizações e algumas paralisações dos trabalhadores. Foi uma campanha com resistência por parte dos patrões, que alegaram a crise como um obstáculo para o pagamento da PLR, mas, com o diálogo, atuação presente do Sindicato e organização dos trabalhadores, diversos acordos foram fechados.


Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, Vanderlei Strano, na atual conjuntura com a inflação galopante e o poder de compra corroído, garantir a PLR é fundamental. "O poder de compra dos trabalhadores continua achatado, atualmente o salário do trabalhador dá apenas para comida e contas, e olhe lá. A PLR dá de certa forma um alívio no orçamento do trabalhador, além de aquecer a economia. Essa é mais uma conquista dos metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, parabéns a nossa Direção e aos trabalhadores pela organização", ressalta Vanderlei.


De acordo com o Secretário Geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, Waldemar Muniz, o nosso histórico de negociações teve muitos avanços, nos últimos anos. “Na maioria das empresas, conseguimos o valor da PLR igual para todos os trabalhadores, independentemente de salário. Está longe do ideal, mas com disposição e luta, vamos avançando a cada ano”, declara ele.


A base metalúrgica de São Carlos e Ibaté corresponde a aproximadamente 10 mil trabalhadoras e trabalhadores.