Metalúrgicos de São Carlos participam da Conclat

Dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté participaram na quinta-feira (07/04), da Conclat (Conferência da Classe Trabalhadora), em São Paulo, encontro do movimento sindical, pela CUT, Força Sindical, UGT, CTB, CSB, NCST, Publica, Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e Intersindical – Instrumento da Classe Trabalhadora.


Com o tema “Emprego, Direitos, Democracia e Vida”, os representantes das nove centrais apresentaram a pauta da classe trabalhadora que será entregue aos candidatos e candidatas à Presidência da República, ao Congresso Nacional, aos governos dos estados e às Assembleias Legislativas.


A Conclat reuniu, no bairro da Liberdade, 500 dirigentes sindicais das nove centrais que elaboraram e assinam, em conjunto, a Pauta da Classe Trabalhadora. O documento orienta o plano de lutas do movimento sindical em defesa das mudanças urgentes e necessárias para classe trabalhadora brasileira e para que o país retome o rumo do crescimento com igualdade e justiça social.


Ao todo, são 63 reivindicações e propostas divididas em quatro eixos: Prioridades; Desenvolvimento Sustentável com Geração e Emprego e Renda; Trabalho Emprego e Renda e Estado; e Políticas Públicas. Defende, entre esses 63 itens, a instituição de uma política de valorização do salário mínimo, um programa de renda básica, políticas de geração de trabalho e renda, proteção dos desempregados, revisão da política de preços para produtos essenciais.


O presidente da Central Única dos Trabalhadores, Sergio Nobre, destacou durante seu discurso na Conclat, que é fundamental, daqui até outubro, enfrentar o fascismo nas ruas, recuperar a democracia, eleger Lula à Presidência da República, que, segundo ele, tem o apoio majoritário das centrais sindicais, e reconstruir o país após as eleições deste ano.


O presidente nacional da CUT, no entanto, alertou que não basta eleger Lula, é preciso eleger candidatos ao Congresso Nacional alinhados com a pauta da classe trabalhadora que mobiliza milhões de pessoas.


Fórum das Mulheres das Centrais pedem mais direitos para elas


Na Conclat, o Fórum das Mulheres das Centrais teve a representação da CTB, UGT, Nova Central, Força Sindical e da CUT. Juneia Batista, secretária das Mulheres Trabalhadores da CUT Nacional, destacou que é preciso desenvolver políticas públicas que enfrentem a opressão que as mulheres sofrem no ambiente do trabalho e na sociedade.


CUT/BRASIL