Metalúrgicos na Tecumseh aprovam adesão ao LAY-OFF


Os trabalhadores na Tecumseh aprovaram no domingo (06/11), a adesão ao LAY-OFF (Suspensão Temporária do Contrato de Trabalho para Qualificação Profissional). A medida foi proposta pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, como solução para evitar demissões, visando a manutenção dos empregos.


Antes de propor o LAY-OFF, o Sindicato negociou outra alternativa como férias coletivas, que foi utilizada para suprir os efeitos da baixa produção.


Desde 2014, o LAY-OFF vem sendo utilizado na categoria metalúrgica de São Carlos e Ibaté, como um dos principais recursos para evitar demissões. Atualmente outras empresas como Volkswagen e Electrolux também adotam a ferramenta.


A duração do LAY-OFF na Tecumseh será de cinco meses, de 01 de dezembro de 2022 até 30 de abril de 2023, com garantias além do que prevê a Legislação.


Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, Vanderlei Strano, a adesão ao LAY-OFF é uma alternativa para manter os empregos. “A adesão a este acordo é muito importante para as trabalhadoras e trabalhadores na Tecumseh. Apesar de sermos pegos de surpresa quanto ao início, colocando em votação às pressas, sabemos que a ferramenta vem neste momento evitar demissões em massa. Os trabalhadores trouxeram algumas ressalvas em assembleia, e encaminharemos para a empresa”, explica Vanderlei.


Atualmente a Tecumseh tem aproximadamente 2.100 mil trabalhadores e são constantes as lutas do Sindicato para garantir os direitos dos trabalhadores.


Para obter detalhes do acordo, ou tirar dúvidas, entre em contato com um dirigente sindical membro do CSE na fábrica, ou procure a Sede do Sindicato.