Sindicato assina Convenção Coletiva na FEM-CUT/SP

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté representado pelo presidente Vanderlei Strano, assinou na quinta-feira (14/10), na sede da FEM-CUT/SP (Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT São Paulo), a convenção coletiva de trabalho com os grupos patronais G3, G8.2, G8.3, Sifesp e Sindicel.


Nos acordos constam o reajuste de 10,42% e 10,50%, e renovação das cláusulas sociais.

Entre outras garantias, as CCT’s assinadas asseguram ainda a inclusão de uma nova cláusula social que incentiva a contratação de metalúrgicos imunizados contra a Covid-19.


Para o presidente do Sindicato, Vanderlei Strano, apesar das dificuldades nas negociações, garantir a CCT é de extrema importância. “A campanha salarial deste ano foi difícil, dada a conjuntura econômica e política em que estamos vivendo. As negociações foram longas e duras, porém conseguimos com mobilizações garantir o reajuste pelo INPC e diversos direitos foram mantidos”, ressaltou Vanderlei.


Já as Convenções Coletivas do Grupo 2, Estamparia (Siniem), Sindifupi e Sindratar devem ser assinadas nos próximos dias.


Confira abaixo como ficou a CCT assinada por cada grupo:


GRUPO 3: Sindpeças (autopeças), Sindiforja (forjaria) e Sinpa (parafusos, porcas e rebites)

• Reajuste de 10,50% a partir de 1/9

• CCT renovada até 2023


GRUPO 8.2: SICETEL (trefilação e laminação de metais ferrosos) e SIESCOMET (esquadrias e construções metálicas)

• Reajuste de 10,42% a partir de 1/9

• CCT renovada por um ano


GRUPO 8.3: Simefre (equip. ferroviários e rodoviários), Sinafer (ferros, metais e ferramentas) e Siamfesp (artef. de metais não ferrosos)

• Reajuste de 10,42% a partir de 1/9

• CCT renovada por um ano


SIFESP (FUNDIÇÃO)

• Reajuste de 10,42% a partir de 1/9

• Convenção Coletiva de Trabalho renovada por dois anos


SINDICEL: Condutores elétricos, trefilação e laminação de metais não ferrosos

• Reajuste de 10,50% a partir de 1/9

• CCT renovada até 2023


Com informações Metalúrgicos de Sorocaba