Sindicato assina Convenção Coletiva na FEM-CUT/SP

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté assinou na quinta-feira (20/10), na sede da FIESP, em São Paulo, as CCTs com os grupos patronais, exceto o Grupo 10.


Os dirigentes sindicais e os representantes das bancadas patronais assinaram as Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs) que garantem reajuste salarial de 9%, acima da inflação do período da data-base, e renovação das cláusulas sociais, que estabelecem importantes direitos para a categoria metalúrgica.


Representando o Sindicato de São Carlos e Ibaté estiveram presentes a vice-presidenta Ceres Lucena, o Secretário Geral, Waldemar Muniz e o Secretário de Organização, Lúcio Flávio Bueno.

As negociações da Federação e dos 13 sindicatos filiados garantiram o reajuste salarial e os direitos da CCTs para mais de 150 mil trabalhadoras e trabalhadores metalúrgicos em todo o Estado de São Paulo.


“Acompanhamos as negociações com os grupos patronais e sabemos que essa Campanha Salarial não foi fácil, choradeira dos patrões devido aos problemas causados pela pandemia. A Convenção Coletiva de Trabalho garante direitos econômicos e sociais para empresas que não conseguimos dialogar, por isso, a importância de valorizar essa conquista”, comenta Vanderlei Strano, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté.


A vice-presidenta do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, e Diretora da Mulher da FEM-CUT/SP, Ceres Lucena, fala das garantias às mulheres. “Com as Cláusulas Sociais que integram as CCTs, podemos garantir diversos benefícios para as metalúrgicas tais como: licença maternidade de 180 dias; proteção ao trabalho para as mulheres gestantes e lactantes; auxílio creche e garantias as trabalhadoras que sofrer aborto, dentre outras”, ressalta Ceres.


Já o Secretário Geral do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté, Waldemar Muniz, explica que garantiu diversos acordos individuais com as empresas da base que pertencem ao Grupo 10. "Vale lembrar, que diversas empresas da base pertencem ao Grupo 10, grupo este que desde 2017 não negocia Convenção Coletiva via Federação. Para este grupo o Sindicato vem pautando e realizando acordos individuais, com cláusulas econômicas com reajuste salarial e cláusulas sociais, que garantem diversos direitos. Se você trabalhador pertence a esse grupo 10, entre em contato com o Sindicato", diz Waldemar.


Todas as Convenções Coletivas estarão disponíveis em nosso site em breve.


Os trabalhadores devem ficar atentos caso haja descumprimento das CCTs por parte das empresas, denuncie ao Sindicato.


Informações: SMetal

Foto: Adonis Guerra/SMABC