Sindicato orienta sobre a Prevenção ao Suicídio

Desde o início do mês de setembro, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté vem chamar a atenção das trabalhadoras e trabalhadores para a campanha “Setembro Amarelo”, que fala sobre suicídio.


No dia de hoje, 10 de setembro é celebrado o “Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio”, que tem o intuito de esclarecer, conscientizar e estimular o diálogo sobre esse assunto triste, no qual precisa de visibilidade.


Segundo dados do Ministério da Saúde no Brasil, são registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos e mais de 1 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e do abuso de substâncias.


Pensando na Prevenção, a saúde mental está ligada a diversos fatores, que vão desde a qualidade do ambiente de trabalho, estilo de vida saudável até os vínculos emocionais. Porém outros fatores como a sobrecarga diária, a pressão no ambiente de trabalho, e o assédio moral acende um alerta aos trabalhadores.


Sabemos que é preciso estar atento ao pedido de socorro daqueles que muitas vezes sofrem calados, e a qualidade no ambiente de trabalho e familiar contribuem muito para o tratamento e/ou prevenção dos males psíquicos.


Para o dirigente sindical e membro do Coletivo de Saúde da entidade, João Carlos Tavares, o suicídio tem paralelo entre depressão, ansiedade e assédio moral no ambiente de trabalho. “Esse mês alertamos para a questão do suicídio, porém precisamos estar atentos a saúde mental constantemente. Casos de assédios morais contra trabalhadores e trabalhadoras não são fatos isolados, em decorrência disso, muitos se encontram com algum problema psíquico (depressão, transtorno de ansiedade dentre outras) ", relatou Tavares.


O presidente do Sindicato, Vanderlei Strano, orienta que as empresas podem e devem motivar seus trabalhadores e contribuir com campanhas de prevenção ao suicídio. “É importante que as empresas olhe para os trabalhadores com atenção, mas também é preciso incluir as relações de poder e os modos de gestão do trabalho nesse olhar, pois geralmente são esses processos que levam ao adoecimento mental do trabalhador”, explica.


Épocas de instabilidade econômica, com aumento das taxas de desemprego, estão associadas à insegurança dos trabalhadores quanto ao medo de serem demitidos, potencializam angustias sobre a manutenção do próprio sustento financeiro. Por vezes, pode haver a percepção de que é necessário se submeter a condições de trabalho nocivas, que desgastam sua saúde física e mental.


É preciso divulgar a importância do tratamento de todas as doenças mentais, principalmente as que possuem aumento de risco de atentado contra a própria vida.


Desta forma, um ambiente de trabalho negativo pode ser o gatilho para se desenvolver um quadro psiquiátrico, e isso aumenta a possibilidade de suicídio. Mas o mais importante é estimular a procura por ajuda profissional.


Serviços:

Centro de Valorização da Vida – CVV

Telefone: 141 ou www.cvv.org.br


Emergência - SAMU 192


CAPS - CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL - CAPS MENTAL

Rua São Sebastião, 3002 – Vila Nery

Fone: 3374-7217 | 3372-3111


UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE

Site:

http://www.saocarlos.sp.gov.br/index.php/saude/115420-unidades-de-saude.html




Fontes: CVV e Ministério da Saúde