Trabalhadores na Toyota defendem a permanência da fábrica em São Bernardo


Em passeata pela principal rua de comércio da cidade, Sindicato alertou população sobre os impactos do fechamento da planta. Indignados e na luta pela permanência da Toyota em São Bernardo, os trabalhadores na planta se reuniram em plenária no Sindicato na manhã de ontem e, em seguida, decidiram sair em passeata pela Rua Marechal Deodoro até a Praça da Matriz. Pelo centro da cidade, o Sindicato buscou dialogar com os comerciantes e a população sobre os impactos que uma decisão como essa traz para toda a cidade e a região.


“Estamos fazendo essa passeata para dizer que se a Toyota não ficar na cidade, não são somente os trabalhadores e suas famílias que perdem, o comércio perde, todo mundo perde. A Toyota não demonstra a menor responsabilidade com os trabalhadores e as trabalhadoras que produziram a riqueza dessa fábrica aqui no Brasil. Estamos lutando por empregos, demonstrando que o país do jeito como está, sem política voltada para a indústria, não tem futuro”, declarou durante a passeata o presidente dos Metalúrgicos do ABC, Moisés Selerges.


O Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté se solidariza a luta dos trabalhadores na Toyota.



Foto: Adonis Guerra