Sindicato realiza assembleia da Campanha Salarial no domingo

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté realiza neste domingo (03/10), assembleia geral com toda a categoria sobre a Campanha Salarial 2021.


O presidente do Sindicato, Vanderlei Strano, destaca que a assembleia será decisiva. “É importante pressionar as bancadas patronais com luta e mobilização dos trabalhadores. Temos algumas propostas que vamos apresentar para apreciação dos trabalhadores. NÃO HÁ CONQUISTA SEM LUTA, NÃO HÁ AVANÇOS SEM ORGANIZAÇÃO", declara Vanderlei.


A assembleia com os trabalhadores será realizada às 9h30, no Clube de Campo dos Metalúrgicos.


A Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT(FEM-CUT/SP), iniciou há quase dois meses as negociações com as bancadas patronais, a data-base é 1º de setembro.


Segue abaixo o Edital de Convocação na íntegra.


O SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICA E DE MATERIAL ELÉTRICO DE SÃO CARLOS E IBATÉ, no uso das suas atribuições que lhe conferem o estatuto social e a legislação sindical, neste ato representado por seu Diretor Presidente VANDERLEI APARECIDO STRANO, nos termos do artigo 4º, da Lei nº 7.783, de 28 de junho de 1989, CONVOCA todos os empregados metalúrgicos nas cidades de São Carlos e Ibaté, sócios e não sócios, para ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA que se realizará dia 03 de Outubro de 2021, às 09h00min em primeira convocação e as 09h30min em segunda convocação no Clube de Campo dos Metalúrgicos, sito à Rua Luiz Procópio de Araújo Ferraz, 1000 – Santa Felícia, São Carlos - SP, para discussão e deliberação sobre a seguinte ordem do dia:


1-) Avaliação, discussão e deliberação sobre as reuniões que ocorreram entre a

entidade sindical – FEM/CUT e as entidades patronais da Campanha Salarial

2021/2022;


2-) Deliberação sobre a paralisação coletiva da prestação de serviços (Greve);


3-) Autorização para Diretoria celebrar Convenção e/ou Acordo e/ou Contrato

Coletivo de Trabalho, bem como instaurar Dissidio Coletivo, e;


4-) Autorização e Aprovação da Cota de Custeio de negociação coletiva dos

empregados, por meio de cobrança da taxa negocial conforme instrumentos

coletivos de trabalho formados com os grupos patronais, e;


5-) Outros assuntos de interesse da categoria.


Vanderlei Aparecido Strano